domingo, 26 de fevereiro de 2012

CARDIOMIOPATIA DILATADA EM FELINOS



A miocardiopatia dilatada (CMD) caracteriza-se por grave dilatação dos ventrículos esquerdo e direito e disfunção sistólica, resultando em insuficiência cardíaca retrógrada (edema pulmonar, derrame pleural e ascite) e anteretrógrada (redução do débito cardíaco). Depois da descoberta, em 1987, que a deficiência de taurina era causa significativa de CMD, a incidência desta doença decaiu de forma espetacular subsequentemente ao fornecimento de níveis adequados de taurina nas rações comerciais. A suplementação de taurina na alimentação reverte a doença, se a cardiomiopatia for secundária á deficiência dessa substância. Quase todos os casos de CMD felina são primários ou idiopáticos. O diagnóstico é firmado apenas depois que foram excluídas outras causas de insuficiência do miocárdio, como deficiência nutricional ou de taurina, prolongada sobrecarga de volume no ventrículo esquerdo (congênita ou adquirida) ou insuficiência tóxica, isquêmica ou metabólica do miocárdio. Miocardiopatia dilatada resulta em insuficiência cardíaca secundária a grave sobrecarga de volume no ventrículo esquerdo e direito e em má função sistólica. As anormalidades típicas desvendadas no exame físico são pulsos femorais fracos, choque cardiogênico, aumento de sons respiratórios, sopros cardíacos, ritmos de galope, distensão ou pulsos jugulares e ascite.
DIAGNÓSTICO:
-ECOCARDIOGRAMA
-RADIOGRAFIA TORÁCICA
-ELETROCARDIOGRAFIA
Como diagnóstico auxiliar pode-se proceder análise de taurina, perfil bioquímico e sérico e exame de fundo de olho (verificar degeneração de retina por deficiência de taurina). Gatos com CMD apresentam maior tendência para ascite que em outras formas de cardiopatia, devemos considerar a presença de hipertiroidismo em todos os gatos com CMD, e observar a possível formação de trombos em gatos com dilatação grave do átrio esquerdo.
TRATAMENTO:
-terapia com diuréticos
-Toracocentese
-Oxigênio
-redução no stress
-Pericardiocentese
Podem ser usados terapia vasodilatadora, agentes inotrópicos positivos, suplementação com taurina, anticoagulantes.
O prognóstico para gatos com CMD causada por deficiência de taurina é excelente com a suplementação se sobreviverem á crise de insuficiência cardíaca congestiva. Nos casos de doença genética, o prognóstico é reservado á mau.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário