domingo, 21 de agosto de 2011

ASMA FELINA

A asma felina é também conhecida como bronquite crônica, asma brônquica e bronquite alérgica. Contudo, bronquite crônica (sem inflamação) é provavelmente uma doença distinta. Em geral, a doença é progressiva resultando em bronquiectasia e enfisema. Comumente não são diagnosticados os antígenos que iniciam a liberação de serotonina, mas os suspeitos comuns são o pólen de grama e de árvores, fumaça (de cigarro ou de lareira), produtos em spray (para cabelos, anti pulgas, desodorizantes domésticos), poeira da caixa de dejetos do gato, e pós anti pulgas; também deve ser levado em consideração a possibilidade de alergia alimentar. A fumaça de cigarro está se tornando um fator muito suspeito em casas de fumantes, porque os poluentes gravitam até o assoalho ou carpete; a assimilação  dessas substâncias pela respiração do gato se dá nesta altura ou em suas proximidades. O sinal clínico mais frequente é a tosse, comumente improdutiva e seca/intermitente. Quase sempre gatos asmáticos assumem uma posição agachada característica. Gatos gravemente acometidos apresentam dispnéia expiratória, sibilos, respiração coma boca aberta e cianose. Em termos diagnósticos, além dos sinais clínicos característicos, deve-se efetuar uma radiografia de tórax, onde observa-se um padrão pulmonar intersticial, mas podem ocorrer densidades alveolares maculosas. Em alguns gatos pode ocorrer colapso do lobo pulmonar médio direito . Também pode ocorrer hipertrofia do lado direito do coração e superinflação pulmonar, aerofagia ou enfisema. A TOSSE É UM SINAL CLÍNICO RELATIVAMENTE INCOMUM EM GATOS E A ASMA É A CAUSA MAIS COMUM DESTE SINTOMA.
O tratamento se dá quando possível através da remoção da causa, uso de oxigenoterapia, corticosteróides, broncodilatadores e em alguns casos antibióticos.A redução de peso, evitar alérgenos também é benéfica.
O uso de antihistamínicos é comumente ineficaz para a asma felina e pode ser contra-indicado, pois em alguns gatos a histamina funciona como broncodilatador. O prognóstico é bom, porém em alguns gatos cronicamente acometidos sofrem fibrose e enfisema pulmonar.

8 comentários:

  1. Olá, meu gatinho faleceu a um ano e cinco meses em decorrência de bronquite felina, apesar de terem sido eliminados todos os possíveis fatores de desencadeamento de alergia (produtos de limpeza, substituição do granulado higiênico por um de madeira biodegradável, etc) e terem sido administrados todos os medicamentos descritos no artigo acima. Fiz exames de raio x e foi levantada a suspeita de bronquite, o que se confirmou com a melhora através dos corticóides. Até hoje não me conformo com a morte dele, pois segui todas as prescrições veterinárias, fiz todos os tratamentos e mesmo assim ele faleceu com apenas três anos e sete meses de idade, aproximadamente um ano após ter sido feito o diagnóstico. Nunca ouvi falar que gatinhos morriam por causa desse problema, apesar de já ter ouvido relatos de gatos que desenvolvem essa doença - facilmente controlada com medicamentos e cuidados - com o avançar da idade. Minha dúvida é a seguinte: é comum - ou possível - um gatinho bem cuidado, bem alimentado, dentro de um peso razoável, diagnosticado e medicado por um ano falecer em decorrência de bronquite felina com apenas três anos e sete meses? Por favor, não me entenda mal. Ele era extremamente importante pra mim e preciso saber se é possível que uma coisa dessas aconteça ou se ele pode ter tido alguma outra coisa que não consegui descobrir a tempo.
    Agradeço desde já.

    ResponderExcluir
  2. olá, sinceramente eu pensaria na possibilidade de outra doença não diagnosticada.

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde,

    Tenho um gato que fará 12 anos e estava apresentando espirros. Tirei radiografias e no laudo consta a seguinte informação: "Aumento de volume homogêneo hiperdenso em espaço mediastínico, cranial à base cardíaca, discretamente deslocado para hemitórax esquerdo, melhor visualizado m projeção vendtrodorsal - neoformação? / à esclarescer". Não há evidências de nódulos metastáticos dispersos em parênquima pulmonar. Há mais de 2 semanas da radiografia, meu gato por enquanto não apresenta sinais clínicos e os espirros diminuiram 90%. Se vc puder me mandar um e-mail e me falar o que vc acha, se tem tratamento, se pode ser um cisto, um abscesso além da possibilidade de um câncer, eu agradeço. Os vets que o examinaram disseram que pela difícil localização que o suposto tumor se encontra, uma cirurgia seria muito arriscada e não daria para realizar nem mesmo uma simples citologia. Sendo assim, não sei o que fazer. Devo então esperar que meu gato piore até morrer? Aguardo ansiosamente um retorno.

    Att,

    Fernanda

    ResponderExcluir
  4. olá Fernanda, tudo indica que se trate de um linfoma mediastínico, é possível vc fotografar o RX e enviar no meu e-mail? m.orr@terra.com.br

    ResponderExcluir
  5. Boa noite! Estava pesquisando sobre asma felina e encontrei este maravilhoso blog.
    Tenho uma gatinha (que encontrei no lixo com 2 semanas aproximadamente). Ela tem diabetes insípidas e este inverno começou com asma. A minha gatinha tem um ano e meio... A medicação para as diabetes insípidas parece estar a resultar (desmopressin, via ocular). O mesmo não acontece com a medicação para a asma (cortisona e bronco dilatador por via oral). A toda a hora se a ouve a minha gatinha a respirar com uma grande xiadeira. Ela dorme comigo e xia toda a noite. Tem dias que o seu nariz passa de rosa a roxo, as gengivas também mudam de cor. A minha gatinha não é fácil, não faz ronrom, não é meiga e até um pouco falsa... mas anda sempre atrás de mim, adora lamber as nossas mãos,adora correr atrás de brinquedos que lhe atiro e volta a trazê-los de volta até mim (como se fosse um cão). Ela é a coisa mais importante que eu tenho... por favor ajude me a encontrar uma solução para a minha gatinha :(
    Obrigada ********* (beijos aqui de Portugal)

    ResponderExcluir
  6. Olá Dra. Melissa.
    Preciso muito de sua ajuda.
    Meu gato está com 12 anos, e há 4 meses vem apresentando uma respiração forçada apenas quando ronrrona ou faz exercícios.
    Fiz um raio X e acusou bronquite.
    Fiz um tratamento com corticoide (Alcort 5mg - 1 comprimido por dia por 20 dias). Durante e após o tratamento ele não apresentou mudanças na respiração, continua forçando o abdomen e peito pra respirar.
    5 dias após o término do tratamento ele passou a ficar mais quietinho, dormir mais, e brincar menos.
    Fiz um exame de sangue agora e acusou baixa de leucócitos.
    Em 12 anos ele nunca comia carne, durante o tratamento com corticoide passou a comer (o que pe natural pois aumenta o apetite)e após ele continua comendo carne.

    Além disso, notei que a respiração forçada que durante 4 meses se manteve da mesma forma, parece ter piorado.
    Vivo na região sul do país, o clima é terrível para bronquite.

    Estou preocupada pois ele parece piorar, e se o tratamento com corticoide não funcionou, não sei mais o que fazer.

    Pensei em dar o xarope Leucogen, para humanos, uma vez que serve tanto para leucócitos baixos quanto para bronquite. Uma vez que já administrei o xarope em outro gato em outra ocasião devido apenas a baixa de leucócitos e foi eficaz. Será uma boa opção?

    Te agradeço desde já. E parabéns pelo blog e pela atenção dada a quem ama demais esses bichanos.

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde, tenho uma gata com 5 anos que a uns 3 meses comecou a espirrar, catarro escorria pelo nariz e tosse, levei ao veterinário que receitou antibiótico dizendo ser gripe, tratei as secreções com soro fisiológico e algodão, olhos nariz, e dei os remédios certinho, tendo ela melhorado, do nada comecou a tossir, fazendo barulho alto como asma, se ouvia de longe, levei novamente no veterinário que entrou com corticóide predinisona, antibiótico e xarope broncodilatador, logo no primeiro dia melhorou, o tratamento seria 5 dias corticóide 2 x ao dia, 3 dias 1 comprimido e 3 dias meio, só que ao chegar no quinto dia voltou com tudo as crises, levei novamente ao veterinário que trocou o corticóide para dexametasona, 1 comprimido 2 x ao dia, estou no tercerio dia e ela não teve melhora.

    Estou indo fazer raio x do torax conforme ele pediu sábado na consulta, pois tem que marcar e consegui só pra hoje.

    Está passando alguma coisa desapercebida será? Ela sempre teve saúde de ferro, vacinas em dia, vermifugos em dia, come bem, até engordou está com 5.400kg, no inicio do tratamento estava pesando 5.050...olhando pra ela parece q está super bem, ai vem a crise e fica bufando, o barulho no peito da pra ouvir de longe...fico desesperada, não sei mais o que fazer.

    Obrigada

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde, tenho uma gata com 5 anos que a uns 3 meses comecou a espirrar, catarro escorria pelo nariz e tosse, levei ao veterinário que receitou antibiótico dizendo ser gripe, tratei as secreções com soro fisiológico e algodão, olhos nariz, e dei os remédios certinho, tendo ela melhorado, do nada comecou a tossir, fazendo barulho alto como asma, se ouvia de longe, levei novamente no veterinário que entrou com corticóide predinisona, antibiótico e xarope broncodilatador, logo no primeiro dia melhorou, o tratamento seria 5 dias corticóide 2 x ao dia, 3 dias 1 comprimido e 3 dias meio, só que ao chegar no quinto dia voltou com tudo as crises, levei novamente ao veterinário que trocou o corticóide para dexametasona, 1 comprimido 2 x ao dia, estou no tercerio dia e ela não teve melhora.

    Estou indo fazer raio x do torax conforme ele pediu sábado na consulta, pois tem que marcar e consegui só pra hoje.

    Está passando alguma coisa desapercebida será? Ela sempre teve saúde de ferro, vacinas em dia, vermifugos em dia, come bem, até engordou está com 5.400kg, no inicio do tratamento estava pesando 5.050...olhando pra ela parece q está super bem, ai vem a crise e fica bufando, o barulho no peito da pra ouvir de longe...fico desesperada, não sei mais o que fazer.

    Obrigada

    ResponderExcluir