domingo, 21 de novembro de 2010

DITUIF DOENÇA IDIOPÁTICA DO TRATO URINÁRIO INFERIOR FELINO

A denominação doença idiopática do trato urinário inferior (DITUIF) é utilizada para descrever um distúrbio da eliminação de urina acompanhado de irritação e caracterizado por hematúria, polaciúria, disúria e periúria (micção fora da caixa de dejetos do gato). Sua causa é desconhecida. Embora existam diversas doenças do trato urinário inferior, aproximadamente 50 a 60% dos gatos com esses sintomas clínicos sofrem de DITUIF. Esta síndrome acomete machos e fêmeas porém na prática se observa uma maior incidência nos gatos machos, jovens e castrados. Esta enfermidade tem sido comparada á cistite intersticial da mulher por causa dos sinais clínicos, e também pelos aspéctos macroscópico e histológico da bexiga, que são bastante parecidos. Um subgrupo de felinos machos pode vir a sofrer de obstrução do fluxo de saída secundária ao acúmulo de tecido esfacelado e de células no interior do lúmen uretral, ou por um tampão de matriz cristalina alojado na uretra distal. A cristalúria é achado variável em casos de DITUIF, não sendo necessária para que ocorra obstrução; alguns tampões uretrais são compostos principalmente por substâncias reagentes inflamatórias. Gatos com obstrução morrerão se o fluxo urinário não for restabelecido dentro de 1 a 2 dias. A forma não obstrutiva de DITUIF pode preceder a forma obstrutiva. Estes gatos em geral apresentam sinais progressivos como dor, dificuldade para urinar, presença de sangue na urina,  bexiga grande e destendida, desidratação, intoxicação. Estes gatos tendem a evoluir para uremia. Nos casos de doença não obstrutiva, o tratamento é baseado em antispasmódicos, antinflamatórios e analgésicos. Nos casos obstrutivos deve-se proceder a cateterização o mais breve possível, com posterior irrigação da bexiga e fluidoterapia, com avaliação da função renal. Em casos onde não é possível passar a sonda, efetua-se a cistocentese e em casos recorrentes, a uretrostomia perineal. A alimentação terapêutica deve ser instituída após a solução clínica do problema. O prognóstico para gatos sem obstrução é bom, porém ocorrem recidivas. Nos casos de obstrução o prognóstico é reservado para bom.

8 comentários:

  1. Oi Melissa!!! Amei o seu Blog, contém informações claras e dicas super legais pra gente que ama os "bichanos", eu mesma tenho 3 gatos, amoooo de paixão!!! Parabéns!!! Abraços, Deus continue abençoando esse seu lindo trabalho e muito sucesso!!!

    ResponderExcluir
  2. obrigada Monica, fico feliz!
    abraços a vc e seus gatinhos!

    ResponderExcluir
  3. eu tenho um gato que foi castrado recentemente, e eu tenho medo que ele adquira alguma doença do trato urinário... então o vet que o castrou mandou eu dar ração úmida 2x/dia para evitar esses problemas.E é o que eu estou fazendo, mas só que eu coloco um pouquinho de água junto com a ração úmida e acrescento uns grão de ração seca... Ele bebe muita água, será que tem alguma coisa errada?

    ResponderExcluir
  4. Olá Dra Melissa.
    Adorei o Blog!
    Mas gostaria de tirar algumas dúvidas com a Dra.
    Meu gato teve esse problema urinário.
    Levei ao veterinário e ele teve que fazer uma desobstrução. Hoje, dia seguinte ele ainda não quer comer e nem beber água. Ele consegue fazer xixi já. O DR° que fez o procedimento me passou uma ração (Royal Canin urinary ) por seis meses. Gostaria de algumas dicas.
    Agradeço desde já.
    Abraço, e sucesso sempre. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  5. oiiee dei uma passadinha por aki ^^, muito bom seu blog ! ta de parabéns, continue assim linda TODO SUCESSO PRA TI ! ;* abrs __kyel___

    ResponderExcluir
  6. Meu gato passou por uma uretrostomia a 2 meses e agora está com um carocinho embaixo do buraquinho q ficou para sair urina,e ele continua tendo dificuldade para urinar já não sei mais oq fazer.

    ResponderExcluir
  7. oi melissa!
    meu gato esta com problema urinario...esta com gotejamento urinario e muitas vezes sai sangue,as vezes vomita e está mancando...não tenho condiçoes de levá-lo a um veterinário..você poderia me dar umas dicas de como tratá-lo em ksa? ele é o xodo da minha filha de 12 anos, tenho medo q ele venha a óbito, pois nao surpotaria ver minha filha sofrer de novo! Ela ja perdeu uma gatinha e sofreu muito a ponto de entrar em depressão...por favor me ajude! não sei o que fazer pois aqui em minha cidade não tem clinica veterinaria publica e não tenho condições de levá-lo a um veterinário...

    ResponderExcluir
  8. olá melissa !
    o gato de minha filha está com problemas urinário...ele está com gotejamento urinário e as muita das vezes urina sangue, as vezes vomita e está mancando...gostaria que me desse umas dicas de como tratá-lo,pois não tenho condições de levá-lo a um veterinário. Ele é o xodo da minha filha, tenho medo de que ele venha a óbito...não suportaria ver outr vez minha filha sofrer..ela ja perdeu uma gatinha e sofreu muito a ponto de entrar em depressão....por favor me ajude, pois não sei o que fazer, não tenho a minima condições de leva´-lo a um veterinario e aqui em minha cidade não temos serviço gratuito para esses tipos de casos envolvendo animais.

    ResponderExcluir